terça-feira, 16 de setembro de 2008

A miopia do olhar sobre a “Amazônia”.

obs: sei que vou receber muitas criticas mas é minha opiniao aliada á convivencia com os dois lados da moeda. (protesto contra a parcialidade das informações, se é pra dizer a verdade que seja dita integralmente sem cortes)

O olhar do mundo encontra-se voltado para a “Amazônia”, os slogans estão ai “salvem a Amazônia”, “vigiem a Amazônia” , “salvem os índios (coitadinhos!!) da Amazônia”, mas, afinal de contas, o mundo tem a visão correta sobre a Amazônia? Ou a visão mundial é míope olhando apenas um aspecto em isolado e analisando-o de forma incorreta ou parcial.

Nesse ultimo domingo ao assistir á um programa dominical que alardeava uma nova forma de “proteger” a Amazônia, por meio de um “clik” em um mapa gerado por satélites em tempo real onde os internautas fazem protestos contra as queimadas, geralmente fazendo de seus apartamentos no eixo centro-sul. Acredito que seja muito divertido fazer isso, clikar e ir dormir pensando que pelo menos “fiz a minha parte”, como em “The Sims” com a diferença de que este game é com “consciência ambiental”.

Não irei discutir a boa intenção dos internautas, no entanto a forma com que as informações chegam aos indivíduos que nunca tiveram contato com a realidade amazônica distorcem a verdadeira motivação da maioria das agressões ao ambiente amazônico, como um quase profissional da área vos afirmo que boa parte dos desmatamentos são efetuados por práticas errôneas nos manejo de pastagem (e não pelo avanço da pecuária), e pelas queimadas efetuadas por posseiros e em assentamentos do mst, em sua maioria esses indivíduos não possuem o escopo de conhecimento necessário para o manejo do solo correto e acabam por agredir o meio ambiente em face de “conhecimento” passados de pai pra filho.

Essa realidade é esquecida ou mascarada pelos meios de comunicação, a falta de assistência técnica é maior no que concerne aos colonos e assentados, pois além de existirem poucos profissionais dispostos á se embrenharem em meio á mata os colonos são muito resistentes á novas técnicas já que acreditam piamente que sua técnica (coivara) é a melhor.

Há também uma parcela pequena de pecuaristas que ainda não se utilizam de técnicas de manejo de pastagem que ainda se utilizam de queimadas como forma de reforma de pastagem, digo que esta parcela é pequena pois além de eles terem uma melhor assistência técnica (nós zootecnistas) a queima da pastagem é anti econômico e como um empresário da agroindústria sabe que seu produto será desvalorizado e terá prejuízos.

Em suma, a demonização dos produtores é um erro crasso, não são só eles que produzem a destruição da mata (na verdade são uma minoria),mas, poucos ou quase ninguém comenta as devastações produzidas pelos entes já comentados e muito menos estes são penalizados pois são protegidos pela mídia em geral que prefere fechar os olhos para estas agressões.

5 comentários:

DuDu Magalhães disse...

O que vejo é uma grande hipocrisia acerca da Amazônia, muitas vêem apenas o olhar 'mercantilista' o que de fato, não é um real 'condutor da verdade'. Enfim, olhar para dentro da feria é dificil

Biel disse...

A culpa é toda do Greenpeace. TODA. E você, que trabalha na área, sabe disso e pode se juntar na nossa conspiração!
Não entendi quem é culpado, quem é inocente e quem é "marromeno" nessa coisa toda, por favor V.Sª pode me esclarecer em algumas poucas palavras?'Tás querendo dizer que os movimentos de sem-terra da vida (p.ex.) é que são os grandes problemas da Amazônia, mais do que empresas mineradoras (p.ex.), é isso?Desde já, grato pela atenção.

Rafaela Oliveira disse...

Ah!eu vejo que o que acontece de verdade é egoísmo e atitudes prejudiciais aos outros sem consiência alguma do que fazem.

Absolutamente Porranenhuma! disse...

Achei patético esse papo de clicar como protesto. Grandes merda!
Grandiosissima Merda!

Eu sou ecologicamente indiferente e não me envergonho.

P.s: Agora falar que MST é protegido pela mídia é brincadeira heim? Nem por obséquio, nem se eles plantassem merda no solo, nunca e em hipótese alguma algum movimento pela luta da reforma agrária vai ser bem visto pela mídia, não é dos interesses do latifundiário. O que ocorre é o fato do desinteresse mesmo, muita gente não tem noção de meio ambiente e caixinha de fósforo.
Mas sobre meio ambiente eu não gosto de falar, não há assunto que mais me enerva, pra ser bem franca.

Finalizo com um poema do DI CAVALCANTI que eu acho tudo e é em cima dele que eu justifico meu descaso com o verde.

"... inventam de valorizar o Girasol
e aí fazem institutos, fazem investimentos
e promoções para o Girasol.
Mas não há investimentos para o homem,
não há institutos para o homem,
não há um museu do homem,
não há estudos cientificos sobre o homem,
que é a essência de tudo ..."

Thaís Abdala :) disse...

Do que adianta alguns 'cliques' sendo que nada vai mudar ?
Pelo menos temos aqueles que se preocupam, mas mesmo assim, são pouco .-.
Adorei o seu post !

Beijo :)