sexta-feira, 8 de agosto de 2008

we are broken

Onde estamos se não no fim do caminho ao qual involuntariamente entramos
Não posso mas enxergar você, apenas a escuridão me abraça sem me deixar respirar
Ainda tenho um fio de esperança, mas ele se vai como um raio de luz se perdendo na escuridão
E tudo que vejo são os cacos de que um dia foi um sonho, quebrado hoje se espalham por onde um dia estivemos, sem medo continuo, mas sem você que farei para recobrar a consciência, onde devo ir, se pelo menos soubesse o quanto você me fez mal, e o quanto me faz bem
á o fim, é apenas o fim, a renovação, que á cada minuto se aproxima de mim.

6 comentários:

Breno Lucano disse...

Esperança. Palavra vã de uma vida que, em essência, é vã. Na vida nada se espera, tudo se aguenta, até quando não se der mais para aguentar. E, então, conquistamos a liberdade.

rique disse...

É uma questão muito eloqüente...


http://www.perronha.blogspot.com/

Thaís Abdala :) disse...

Adorei o texto :)
Brigada pelos comentários :D

Erich disse...

Fazendo mal ou fazendo bem as pessoas passam e deixam marcas ... depende de nós como vamos encarar

Pingo de Leite disse...

Sempre comento blogs com mensagens que me vem à cabeça ao ler um texto... Ai vai um fragmento:

"Existem pessoas nas nossas vidas que nos fazem felizes pela simples casualidade de terem cruzado o nosso caminho.

Algumas percorrem o caminho a nosso lado, vendo muitas luas passar, mas outras apenas vemos entre um passo e outro.

A todas chamamos amigos e há muitas classes deles..." (http://www.pensador.info/p/existem_pessoas_que_passam_deixam/1/)

Preciso dizer mais alguma coisa?

Absolutamente Porranenhuma! disse...

loser?