terça-feira, 26 de agosto de 2008

Brazilian Dream and Brazilian way of life.


O Brasil sempre teve o estigma de “pais vira lata” como brilhantemente definida pelo saudoso Nélson Rodrigues, estivemos sempre atrelados á uma história cheias de paradoxos um país de dimensões continentais que por uma força oculta se manteve por séculos no ostracismo econômico e social, em suma um pais que “nem fedia e nem cheirava”.

Esse estigma no entanto está aos poucos sendo quebrado pela onda de otimismo e consumismo que empurrou a economia ladeira acima, apartir de um quadro internacionalmente propicio que fomentou investimentos em todo o território nacional alavancando pela primeira vez na história a renda dos mais pobres, sendo que, muitos desses indivíduos se tornaram a nova classe média (bem que uma classe média ainda bem baixa) que está sendo disputada á tapas pelo mercado financeiro.

Esta nova classe segundo alguns economistas alcança um número de 100.000.000 de Brasileiros ávidos por consumir, comprando carros (este sim sentimos todos os dias com os engarrafamentos homéricos) roupas de marca e casas em prestações á perder de vista, fechamos os olhos para os juros e abraçamos felizes os diabos das financeiras, pagando estes bens quase sempre em 5,6 ou 7 incertos anos.

Ai surge o Brazilian way of life dentro do sonho brasileiro de ser um país de 1° mundo, desde sempre fomos “o pais do futuro” e hoje nos dizem que somos o do presente, e nem uma crise como a que está ainda atingindo o mercado imobiliário americano freia os índices de vendas, onde vemos dia-a-dia recordes de venda de bens duráveis (carro eletrodomésticos etc...) sendo quebrados.

No entanto para todo sonho, há um pesadelo, e para nós este pesadelo se chama “taxa de juros”, a taxa de juros é um fator de tal importância dentro da economia nacional dado a volatilidade deste índice e a preferência nacional por compras a prazo, sabemos que (ao contrário das olimpíadas) somos campeões mundiais.

Os juros altos têm como principal fator o perigo de estimularem a inadimplência causando um efeito dominó dentro da economia nacional, a queda deste é um sonho de todos, no entanto, os juros só vão cair de forma sustentada e crescente se o governo controlar a inflação, cortar gastos e gerar superávits para reduzir a dívida pública. Daí a importância das reformas, principalmente da Previdência Social, que visam diminuir o dramático déficit público.

Em suma esta situção econômica sui generis espanta alguns economistas e deixa outros temerosos, no entanto quem mais está radiante são os políticos da situação que “surfam” na onda dessa “bolha” econômica, no entanto como toda a “bolha” um dia explode devemos ter cuidado com os resultados e prognósticos espantosamente positivos para que os avanços vistos nos últimos meses não retrocedam e percamos mais algumas décadas de crescimento econômico sustentável.

9 comentários:

Riso Certo disse...

eu prefiro o meu estilo de vida...

Senora Abravanel disse...

Gente sem casa pra morar com audi na garagem. Só os brasileiros mesmo.
Excelente post!!!

_______________________________
http://rgdefeituoso.blogspot.com/

NerdMan! disse...

vc é paraense? O.o
eu sou^^ eu vi pelo "égua"

Lê Stabiili disse...

ahhhhhh.....as "taxas de juros"..
nem me fale...
e lá vamos nós!!!!


Muito bom o texto....gostei mesmo.....dele o dos demais deste blog!!!!

Bacana!!!!

Ótima noite pra ti,tudo de bom!!!

Abraços!

Art =] disse...

mtu bom o texto..=]

grande povo brasileiro =]

tah ruim mais tah baum

xDD

JVinee Bertonie disse...

É verdade!!
O povo brasileiro tá comprando muito em prestação e se esquecendo dos altos juros que pagarão nos longos 5,6,7,8,9,10 anos de prestação pela frentee!!!
Adorei seu blog, vi nos comentários da Thais Abdala(Be Happy!).
xD
abraços

ps: POSSO TE LINKAR?
ps²: Esse povo todo que comentou até agora ki tu arranjou no orkut num foi? Dá pra ver só pelo 'estilo' dos comentários. Me dá uma raiva comentário assim!!!

DuDu Magalhães disse...

"Abaixo da linha do equador tudo é perfeito"

~ a Juh! disse...

Ótimo texto. Tá de parabéns!

=)

Absolutamente Porranenhuma! disse...

alfinetada:
o texto ta todo bom, menos a parte do nelson rodrigues falando de política, porque nelson rodrigues falava frustradamente sobre política e nelson rodrigues só é bom falando de gente.